Universidade Castelo Branco Aluna: Cristiane Machado Santana Turma: Biologia (3º Período) Matricula: 2007020035




Дата канвертавання25.04.2016
Памер19.73 Kb.
Universidade Castelo Branco

Aluna: Cristiane Machado Santana

Turma: Biologia (3º Período)

Matricula: 2007020035

2 - Conceitue o Filo Arthropoda, descrevendo os seus principais representantes.

Este é o filo animal mais numeroso com cerca de 891.000 espécies. Possuem o corpo segmentado, com apêndices pares e articulados. Os Arthropoda ocorrem em diversos ambientes, desde as mais altas montanhas até nos mares.

Muitas espécies são parasitas de plantas e de animais. Existem Arthropoda coloniais como as formigas, abelhas e cupins, os quais desenvolveram uma organização social com divisão de trabalho entre os membros de diferentes castas.

Outro aspecto dos Arthropoda é a sua importância econômica para o homem, como os camarões, lagostins e siris, que nos servem de alimento, bem como, diversas espécies de insetos que são pragas da lavoura.

Os Arthropoda atuais estão divididos em sete classes: Crustacea (camarão, caranguejo, cracas, etc), Insecta (formigas, cupins, besouros, borboletas, etc), Arachnida (aranhas, escorpiões, carrapatos, opiliões), Chilopoda (centopéias), Diplopoda (piolho-de-cobra), Merostomata (Limulus) e Pycnogonida (pantopoda).

Os Arthropoda apresentam um trato digestivo completo. As peças bucais apresentam mandíbulas laterais adaptadas para mastigação ou para a sucção.
O corpo dos Arthropoda é revestido por um exoesqueleto quitinoso, sendo que na maioria dos crustáceos, além da quitina, este exoesqueleto está impregnado de carbonato de cálcio. Por ser uma armadura externa e rígida, apesar de articulada, ela limita o crescimento do animal.

Para resolver este problema as maiorias dos Arthropoda passam por quatro ou sete mudas periódicas (ecdises), onde o exoesqueleto é substituído, permitindo assim o crescimento do animal.


O sistema circulatório, neste grupo é aberto. O coração é dorsal e distribui sangue para os tecidos e órgãos.

A respiração pode ser feita por brânquias, traquéias, pulmões foliáceos ou pela superfície do corpo.

A excreção pode ser feita por glândulas coxais (glândulas verdes), ou por túbulos de Malpighi que são ligados ao intestino.

O sistema nervoso apresenta gânglios dorsais pares, um par de cordões nervosos ventrais, com um gânglio em cada segmento.

Os principais órgãos sensitivos incluem antenas e pêlos sensitivos (táteis e quimiorreceptores), olhos simples e compostos, órgãos auditivos nos Insecta e estatocistos nos Crustácea.

Nos Arthropoda os sexos geralmente se encontram separados. A fecundação geralmente é interna, os ovos são ricos em vitelo, e com casca.

Apresentam um ou vários estágios larvais com metamorfose gradual ou abrupta. Ocorre partenogênese em algumas formas de crustáceos e insetos.

Os Arthropoda atuais estão divididos em sete classes: Crustacea (camarão, caranguejo, cracas, etc), Insecta (formigas, cupins, besouros, borboletas, etc), Arachnida (aranhas, escorpiões, carrapatos, opiliões), Chilopoda (centopéias), Diplopoda (piolho-de-cobra), Merostomata (Limulus) e Pycnogonida (pantopoda)

Classe Crustácea


Os crustáceos são artrópodes com carapaça rígida e impregnada por cálcio. O corpo é formado por cefalotórax ( fusão da cabeça e tórax ) e abdome.

Possuem dois pares de antenas e vários pares de apêndices bífidos, com formas e funções diversas. A respiração é branquial e a excreção é realizada por glândulas verdes.

A maioria dos crustáceos é dióica, embora algumas espécies possam ser monóicas, ocorrendo tanto fecundação interna quanto externa.

A grande maioria das espécies vivem na água (na orla marítima, mares profundos e água doce). O Porcellio (tatuzinho-de-jardim) é uma das poucas espécies que vivem longe da águamas em ambientes úmidos. Fazem parte deste grupo os camarões, lagostas, caranguejos, tatuzinho-de-quintal, e outros.



Classe Insecta


Apresentam o corpo dividido em cabeça, tórax e abdome; possuem três pares de pernas (seis pernas) e duas antenas. Podem apresentar indivíduos com um par de asas (dípteros) ou dois pares de asas (tetrápteros).

Apresentam respiração traqueal e a excreção é feita por túbulos de Malpighi.

São dióicos, com dimorfismo sexual e fecundação interna.

O desenvolvimento pode ser direto ( jovens muito semelhantes aos adultos) ou indireto (apresentam fase de larva, pupa, imago ou ninfas e imagos)


. Fazem parte desta classe os gafanhotos, formigas, abelhas, traças, besouros, libélulas, borboletas e outros.

Classe Arachnida


Possuem quatro pares de pernas articuladas, sem antenas e corpo dividido em cefalotórax e abdome. A respiração é feita por filotraquéias ou pulmões foliáceos. Presença de palpos (apêndices semelhantes a pernas, mas finalidade de locomoção; servem para prender vítimas e alimentos ou possuem função sexual) e quelíceras.

A classe dos aracnídeos compreende as ordens dos Araneídeos (aranhas), Acarinos (ácaros), Escorpionídeos (escorpiões), Pseudo-escorpionídeos (pseudo-escorpiões), e Opiliões. Os aracnídeos são dióicos, podendo apresentar nítido dimorfismo sexual.

A fecundação é interna. Nas aranhas e escorpiões o desenvolvimento é direto, embora nos ácaros seja indireto. Muitas espécies são peçonhentas e perigosas.

Outras são parasitas (sarna, acne, carrapatos), ocorrendo, através de algumas a tramissão de doenças infecto-contagiosas


Classe Chilopoda


Possuem corpo longo e cilíndrico, ligeiramente achatado dorsoventralmente, segmentado em numerosos anéis, nos quais se prendem as patas articuladas (um par por cada segmento).

A divisão do corpo é simples, compreendendo apenas a cabeça e o tronco.

Há um par de antenas longas e um aparelho bucal adaptado para a inoculação de peçonha, com ação muito dolorosa mas raramente mortal.

Na parte posterior do animal existe um apêndice que simula uma estrutura inoculadora de veneno.

Fazem parte deste grupo as conhecidas centopéias ou lacráias.

Classe Diplopoda


São animais muito aparentados com os quilópodos, porém apresentam dois pares de pernas articuladas por segmento, sendo todos inofensivos, já que não possuem nenhuma estrutura inoculadora ou glândulas secretoras de peçonha.

Vivem em buracos no solo e enroscam-se quando agredidos. São vulgarmente conhecidos como piolhos-de-cobra.



Referências Bibliografia:
BARNES, Robert D. Os invertebrados: uma nova síntese. São Paulo, Atheneu,1995.

Instrucional: Artropodologia e Malacologia – Ciências Biológicas.


База данных защищена авторским правом ©shkola.of.by 2016
звярнуцца да адміністрацыі

    Галоўная старонка