Principais características biológicas




Дата канвертавання26.04.2016
Памер13.94 Kb.


Principais características biológicas

de Lagartos

e

Serpentes

LAGARTOS


Grupo Gekkota ( lagartixas ) e Grupo Scincomorpha ( teius e calangos )


A maioria do Gekkonidae é noturna, e muitas espécies estão intimamente associadas à habitações humanas.

Os Gekkotas incluem apenas 3 famílias atuais – Gekkonidae e Xantusiidae, que incluem basicamente lagartos pequenos, robustos e de cauda curta, e Pygodidae, que inclui lagartos alongados, semelhantes a serpentes, com patas muito reduzidas.

Os Scincomorpha incluem as atuais famílias Scincidae, Cordylidade, Teiidae, Lacertidae. A maioria dos Scincomorpha possui corpo alongado, cauda curta e escamas lisas não-sobrepostas, que freqüentemente apresentam um superfície brilhante.

Os lagartos são animais facilmente adaptáveis que ocupam hábitats que variam de pântanos a desertos, e até mesmo acima da faixa de florestas, em algumas montanhas. Muitas espécies são arborícolas, e as mais especializadas destas freqüentemente são achatadas lateralmente e muitas vezes, possuem projeções peculiares do crânio e do dorso, que ajudam a obscurecer seu contorno.

Nos lagartos, a redução apendicular está geralmente associada à vida em estrato herbáceo ou capoeira, onde um corpo alongado e delgado pode ser manobrado mais facilmente que um corpo curto e dotado de patas funcionais. Alguns lagartos ápodes rastejam dentro de pequenas frestas entre as rochas e embaixo de troncos, e uns poucos são fossóreos.

Serpentes
Famílias Viperidae ( cascavel e jararaca )
Uma das serpentes mais conhecidas, devido ao guizo presente na extremidade da cauda. Quando molestadas eurodilham o corpo e agitam fortemente a cauda, provocando um som característico. Sempre de frente para o agressor, raramente fogem. Desferem botes seguidos, ao menor sinal de aproximação. Vivem em campos abertos e pedregosos. Alimentam-se basicamente de pequenos roedores.

As cascavéis apresentam na extremidade da cauda um engavetamento das vértebras originando um calo ósseo, em forma de botão. A cada troca de pele, a cascavel não consegue fazê-la por inteiro, pois devido ao botão ( guizo ) a pele velha se rompe, permanecendo o pedaço que reveste este botão.



Todas as serpentes produzem veneno, que nada mais é que a saliva sendo continuamente produzida. Esses animais usam esse veneno na caça e digestão química da preza.

Bibliografia
1. POUG, F. H. ; HEISER, J.B. McFARLAND, W. N..

A vida dos vertebrados, Ed Atheneu, 1993 – S.P.
2. CD – ROM Serpentes Brasileiras

EDUSP – 1998 - S.P.


База данных защищена авторским правом ©shkola.of.by 2016
звярнуцца да адміністрацыі

    Галоўная старонка